OURO PRETO: PC E MP COMBATEM DESVIOS

Operação Érebo: Ministério Público e Polícia Civil de Ouro Preto do Oeste combatem desvio de verbas públicas de Vale do Paraíso

Na manhã de hoje (12.11.2014) foi deflagrada pelo Ministério Público e pela Polícia Civil de Ouro Preto do Oeste a “Operação Érebo” (criador das Trevas, na mitologia grega), cujo objetivo é reprimir crimes de peculato (desvio de verbas públicas), fraudes à licitação e outros delitos contra a Administração Pública supostamente praticados pelo Controlador Interno do município de Vale do Paraíso, C.B.J., o qual é suspeito de ter favorecido empresas em algumas licitações ocorridas no ano de 2014 naquele município.

As investigações apontam que C.B.J. estaria se utilizando do cargo  para favorecer licitantes, direcionar licitações e falsificar documentos com o intuito de efetivar pagamentos indevidos em prejuízo do Erário, auferindo, em decorrência destes atos, vantagens indevidas.

C.B.J. foi preso na manhã de hoje, em sua residência, onde foram apreendidos vários documentos e arquivos digitais que serão juntados à investigação criminal.

Foram cumpridos, ainda, mandados de busca e apreensão na Secretaria Municipal de Saúde e na Controladoria Interna do Município de Vale do Paraíso, onde foram apreendidos cópias de processos licitatórios suspeitos, documentos diversos, computadores e mídias que subsidiarão as apurações.

Além da prisão de Júnior e do cumprimento de mandados de busca e apreensão na sede dos órgãos públicos da Prefeitura Municipal de Vale do Paraíso, foi cumprido mandado de busca e apreensão na residência de J.M.L. e no estabelecimento comercial da Sociedade Empresária da qual este é sócio gerente, os quais são suspeitos de favorecimento em licitações objeto das investigações.

A operação foi coordenada pelos Promotores de Justiça da comarca de Ouro Preto do Oeste, Alba da Silva Lima e Evandro Araújo Oliveira e pelos delegados de polícia civil Ícaro Alex Soares Bezerra, Júlio César de Souza Ferreira, Silvio Hiroshi Yamaguchi e Roberto dos Santos da Silva e contou, no total, com vinte e três servidores dos dois órgãos envolvidos nas apurações.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *