Porto Velho: Polícia Civil esclarece duplo homicídio

A Polícia Civil em Porto Velho elucidou o duplo homicídio ocorrido em 25.05, que vitimou Valdimir Cardoso da Silva Neto e Paulo Henrique de Souza Lima. Apesar das diligências no dia do fato não foi possível identificar os autores.

Contudo, no dia seguinte, 26.05, policiais civis da Delegacia de Homicídios e do 4º DP executaram diligências até o momento em que o fato foi esclarecido e localizaram três envolvidos.

Com a obtenção da informação de um suposto infrator, A.R.S., policiais diligenciaram para sua localização. Ao ser questionado sobre os fatos, inicialmente narrou uma estória que não se sustentou após novas perguntas e diligências, acabando por confessar sua participação no crime e de outros dois envolvidos, além do mandante.

Segundo o apurado, o mandante do crime teria chamado A.R.S. , H.A.M. e o adolescente L.A.P., para que praticassem o duplo homicídio, preparando uma emboscada.

Na manhã do dia 25.05, as vítimas Valdimir e Paulo Henrique teriam sido chamadas para ir até um ponto da Estrada da Areia Branca, onde estaria o suposto mandante e que faria um acerto referente a uma dívida relacionada ao tráfico de droga. No caminho, quando as vítimas que perceberam que se tratava de uma cilada tentaram retornar na moto, mas foram atingidos pelo veículo usado pelos investigados.

Em seguida os ocupantes do carro desceram e efetuaram disparos de arma de fogo que provocaram a morte das vítimas. Os corpos foram colocados no porta-malas e depois jogados próximo à ponte do Rio Madeira (BR 319), porém, por suposta ordem do mandante teriam recolhido novamente os corpos e se dirigido até o Ramal Maravilha, próximo ao km 7 e jogado os corpos no Rio Madeira, para que não fossem localizados.

Complementando as diligências os cadáveres foram encontrados. Acionada a perícia e IML foram realizados os trabalhos periciais, com apoio da PM e Corpo de Bombeiros.

Os investigados foram conduzidos para a Delegacia de Homicídios. Consubstanciado as circunstâncias flagranciais pelo crime de ocultação de cadáver, A.R.S. e H.A.M. foram autuados em flagrante. O adolescente foi entregue aos responsáveis, por este fato ter sido cometido sem violência ou grave ameaça. Seu procedimento será concluído pela DEAAI tanto em relação ao homicídio como ocultação de cadáver.

Ainda no plantão, a autoridade policial representou ao judiciário que deferiu a prisão preventiva dos dois supostos autores e mandante, referente ao homicídio. As investigações continuam para captura do mandante e fortalecimento das provas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *