Delegado-Geral participa de encontro do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil – CONCPC

O Delegado-Geral da Polícia Civil do Estado de Rondônia, Eliseu Muller, participou no decorrer desta semana da 48ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil (CONCPC), realizado de 03 a 06 de abril, na cidade do Rio de Janeiro. O encontro contou com a participação do Ministro da Justiça, do Secretário Nacional de Segurança Pública e Conselheiros do CONCPC.

Temas como o Plano Nacional de Segurança Pública e políticas do Governo Federal para o setor; Participação da Polícia Civil no contexto do Novo Plano Nacional de Segurança; Medidas de Incremento e Reposição dos quadros policiais; Identidade Visual e Padronização de simbologias da Polícia Civil, Medidas para o fortalecimento e integração das ações de polícia judiciária, entre outros, foram abordados durante o encontro.

De acordo com o Delegado-Geral da Polícia Civil, Eliseu Muller, o encontro dos chefes de Polícia Civil visa alinhar as propostas de políticas públicas para o segmento da segurança. “A intenção é integrar forças policiais no combate a criminalidade nos quatro cantos do país direcionando ações concomitantes nos Estados garantindo assim, segurança pública de qualidade à população”, revela o Delegado.

Vale ressaltar que durante o encontro a pauta bastante debatida foi o Plano Nacional de Segurança Pública do Governo Federal que prevê a implantação de centros de inteligência integrados das polícias nas capitais, onde serão criados núcleos de inteligência que reunirá forças policiais e de investigação nos 26 estados e no Distrito Federal. De acordo com a proposta do Governo Federal, os núcleos irão contar com a participação conjunta da PRF, da Polícia Federal, das polícias Militar e Civil dos estados, da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e de agentes penitenciários. Além disso, o Governo Federal prevê ainda a criação de forças-tarefa com intuito de trabalhar as investigações de homicídios criando delegacias especializadas no combate a crimes contra a vida em locais que registrem maior incidência desta prática criminosa, assim como, o fortalecimento no combate ao crimes transnacionais, tráfico de armas e drogas nas fronteiras do país.

Fonte: ASCOM/PCRO