Projeto Cultural da Acadepol e Corregedoria atraí centenas de Policiais Civis

Nesta quinta-feira (25/05), a Academia de Polícia (Acadepol) e a Corregedoria da Polícia Civil deram início ao projeto “Exalta Polícia Civil”. A iniciativa visa proporcionar integração, interação e lazer para os servidores que integram a instituição Polícia Civil, assim como, aos seus familiares. A atividade cultural aconteceu no auditório da Acadepol e contou com a participação do Delegado-Adjunto da Polícia Civil, Antônio Carlos Reis, do Diretor da Acadepol, Túlio Anderson, representante da Corregedoria a Delegada da Polícia Civil, Rúbia Saldanha, organizadores e vários convidados.

Para o Delegado-Adjunto da Polícia Civil, Antônio Carlos Reis, a proposta do projeto é importante para os servidores que realizam trabalhos exaustivos. “Precisamos de momentos como este que promove o encontro e reencontro de amigos, que emociona e nos faz sorrir, uma verdadeira descontração para repor as energias e voltarmos ao nosso dia-a-dia. Parabéns a toda equipe que planejou e desenvolveu este projeto para todos os policiais”, disse o Delegado.

O Diretor da Acadepol, Túlio Anderson, deu as boas vindas aos policiais com uma poesia que emocionou os participantes. “Estamos aqui para somar, para multiplicar ações que tragam o bem estar de cada profissional da instituição Polícia Civil, garantindo um momento de alegria junto com seus familiares e amigos de trabalho, estreitando ainda mais a relação com os colegas e com a instituição a qual pertence. Grato pela felicidade dos participantes!”, explicou Túlio.

Rúbia Saldanha, Delegada e Corregedora da Polícia Civil, explicou a iniciativa do projeto e declarou a importância dessas manifestações dentro da instituição. “Temos vários talentos dentro da estrutura da Polícia Civil, cantores, instrumentista, atores, entre outros. Hoje nos juntamos para realizarmos um dia de alegria e paz entre as pessoas com muita música, dança e teatro, um presente para cada servidor”, disse a Delegada.

As apresentações nesta primeira etapa do projeto contou com a colaboração dos policiais civis Ciro Mouro, Hélio Ferreira, Suely Rodrigues, Odinaldo da Silva, Aldenice Bento que cantou o Hino da Polícia Civil entre outros que abrilhantaram o encontro. A mistura de dança, teatro e música alegrou a plateia que finalizou a programação com mãos dadas ao seu colega cantando a canção “É preciso sabre viver” composta por Roberto e Erasmo Carlos. O próximo encontro será no final do mês de junho, participe.