Polícia Civil divulga imagem do suspeito de assassinar mulher e enteado em Castanheiras

A Polícia Civil do Estado de Rondônia divulgou nesta segunda-feira (18/09), a imagem do nacional Oclécio da Cruz Almeida suspeito de ter assassinado a mulher e seu enteado. O objetivo é que a população repasse quaisquer informações sobre o acusado pelo número 197 da Polícia Civil ou 190 da Polícia Militar. Vale ressaltar que o suspeito foi visto pela última vez em Presidente Médici.

De acordo com informações policiais, o corpo da mãe da criança foi encontrado no Rio Machado na tarde de segunda-feira (18/09) em Castanheiras, a cerca de 450 quilômetros de Porto Velho. O Corpo de Bombeiros realizou as buscas e encontrou na mesma região onde o corpo do filho foi encontrado pela manhã.

Conforme o Delegado da Polícia Civil e Diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), Arismar Araújo, a causa da morte da mulher ainda não foi informado, pois o corpo será encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), para que sejam feitos os exames que determinarão os motivos da morte. Segundo o laudo, a criança de cinco anos encontrada pela manhã foi estrangulada antes de ser jogada na água.

“O próprio Corpo de Bombeiros localizou a mulher. Eles estavam em busca desde quando saiu o laudo da causa da morte do menino. Como foi constatado o crime, a mãe não aparecia e eles tinham saído juntos, era de se imaginar que ela também estava morta, infelizmente”, explica Arismar.

Oclécio da Cruz Almeida, de 40 anos, é o principal suspeito, porém ainda não foi localizado, contudo, policiais das cidades de Rolim de Moura, Presidente Médici, Cacoal e Ji-Paraná continuam as buscas divididos em seis equipes. “Nós temos a polícia trabalhando, mas contamos com o apoio da população, que pode nos ajudar através de telefonemas e informações importantes”, afirma o Delegado.

Segundo o Delegado, o padrasto da criança está em flagrante de delito e será preso quando for encontrado. Além disso, um mandado de prisão deve ser expedido a qualquer momento.”Ele foi representado pela Delegacia especializada na apuração de crimes contra a vida de Cacoal e o mandado deve ser assinado a qualquer momento para não ter escapatória”, complementa Arismar.

Quem tiver qualquer informações sobre o suspeito do crime pode ligar no 197 da Polícia Civil ou 190 da Polícia Militar. Vale ressaltar que a denuncia pode ser realizada anonimamente.

Fonte: Com informações do Globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *