POLÍCIA CIVIL de Rondônia com apoio da Policia Civil de São Paulo descobre célula de grupo golpista em Poá-SP

A Polícia Civil de Alta Floresta D´Oeste – RO, buscando desbaratar esquema que buscava aplicar golpes contra o Banco do Brasil e seus clientes foi procurada pelo Gerente da Agência do Banco do Brasil de Alta Floresta.
Segundo o Delegado Eduardo Calixto, o gerente do banco relatou que havia sido contactado por uma pessoa desconhecida, o mesmo lhe adicionou em uma rede social (Facebook), e tendo conhecimento de que era gerente, logo passou a convidá-lo a se associar para aplicarem golpes em clientes do Banco do Brasil.
O estelionatário lhe ofereceu vantagens  econômicas  como compensação pelo fornecimento de dados sigilosos.
Diante da situação, no início de outubro de 2018, iniciou-se um trabalho de investigação que durou cerca de quatro meses, de forma que foram obtidas informações de quem seria a pessoa que se escondia por trás do perfil falso do Facebook.
Após tais investigações iniciais, na última quarta -feira (6) Policiais civis de Rondônia e São Paulo  cumpriram mandado de busca e apreensão, em Poá-SP.  O alvo seria integrante de um grupo de golpistas. Um celular usado para os crimes foi apreendido, inclusive no momento da apreensão o celular estava ‘logado’ no perfil falso do facebook e foi observado que o estelionatário já havia contactado vários gerentes do banco do brasil de várias agências pelo país.
Com o apoio dos policiais da Delegacia de Polícia Civil de Poá,  as forças de segurança daquela  região, da Capital e de Rondônia detiveram quatro pessoas, sendo uma a responsável por agir na captação de vítimas, principalmente nas redes sociais.
Com perfis falsos, os chamados ‘fakes’, o suspeito detido na região procurava e adicionava funcionários de várias agências bancárias, mesmo sendo fora do Estado. Deste modo, os golpistas tentaram solicitar alteração cadastral, solicitação de cartão de crédito, entre outras ações fraudulentas.Com o sucesso da operação, as máquinas apreendidas serão periciadas, e então o Inquérito Policial será concluído e encaminhado ao Ministério Público, para que  os  infratores possam ser processados e finalmente responsabilizados por suas condutas criminosas.

Os Departamentos de inteligência das polícias civis de São Paulo e Rondônia continuam a investigação .
“POLÍCIA CIVIL, NA DEFESA DOS INTERESSES DO CIDADÃO E DA SOCIEDADE”
Fonte:
Departamentos de inteligência das polícia civis de Rondônia, São Paulo e ASSCOM-PCRO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *