SESDEC DEFLAGRA OPERAÇÃO PRÉ-CARNAVAL

Secretaria de Segurança realiza Operação Pré-Carnaval em todo o Estado

Para conter a criminalidade e estabelecer a ordem pública durante o período carnavalesco, a Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) deflagrou na quarta-feira (4) e quinta-feira (5) a “Operação Pré-Carnaval” em todo o Estado.

O objetivo da operação é prevenir e reprimir de forma integrada e qualificada crimes como o tráfico de drogas e armas, roubo/furto de veículos, contrabando/descaminho, cumprimento de mandados de prisão, roubo/furto de cargas, evasão de divisas, crimes ambientais e outros.

A operação ocorreu em Porto Velho, Guajará-Mirim, Vilhena, São Miguel do Guaporé e demais municípios estratégicos.

Ao todo 71 servidores entre policiais militares, civis, da Secretaria de Finanças (Sefin) e Idaron participam da operação num período de 48 horas.

Para o secretário de Segurança Pública, Antônio Carlos dos Reis, no período carnavalesco toda a atenção deve ser redobrada haja vista que aumentam a incidências de crimes.

“Sabemos que não só as drogas, bem como as bebidas alcoólicas são os fomentadores de acidentes, crimes como roubo, furto, homicídio e lesões corporais, daí a necessidade de se fazer operações para conter essa prática”, explicou Reis.

Estão sendo utilizadas barreiras policias em pontos estratégicos com a utilização das Vans equipadas com Raio X para facilitar a revista em carros e bagagens. A operação será foi encerrada na quinta-feira.

A Polícia Civil, chefiada pelo Delegado-Geral Pedro Mancebo, participou de todos os pontos estratégicos, e segundo o delegado Carlos Marques, Diretor da Divisão Administrativa da Polícia Civil, “não foram poupados esforços por parte da Segurança Pública para a realização da operação “pré-carnaval”.

O Delegado-Geral informou que tanto na capital quanto no interior foram convocados para a referida operação policiais dos setores de investigações, além de servidores da Delegacia de Combate ao Crime Ambiental (DECCMA), do Departamento de Narcóticos (Denarc) e  policiais que desempenham atividade administrativa no prédio da Direção Geral de Polícia Civil (DGPC), tudo isso para não desguarnecer as delegacias da capital e maximizar o efetivo desta Instituição ao trabalho fim, ou seja, o trabalho operacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *