Operação Crédito Fácil: Polícia Civil conclui investigação sobre extorsão mediante sequestro ocorrida em Vista Alegre do Abunã.

Nesta segunda-feira, 04.07, através da DERFRESEF (Delegacia Especializada de Repressão a Furtos, Roubos, Extorsões, Sequestros, Estelionatos e Outras Fraudes), a Polícia Civil concluiu a investigação de extorsão mediante sequestro de gerente e tesoureiro bancários, além da família de um deles a qual foi mantida em cativeiro, fato ocorrido em março deste ano, no Distrito de Vista Alegre do Abunã, cerca de 259 km da capital.

Ao final da investigação detectou-se que quatro homens participaram diretamente daquela ação criminosa.

Suas prisões foram representadas pelo Delegado de Polícia, José Marcos Rodrigues Farias e decretadas pela 1ª Vara Criminal de Porto Velho.

Reginaldo Gomes Barbosa (vulgo Ramon, Ramon Pazeiro e André) e Miquéias Teixeira Alves tiveram seus mandados de prisão cumpridos, respectivamente, em Alvorada do Oeste/RO e Cuiabá/MT, onde já estavam presos por crimes da mesma natureza.

Arnaldo Gomes Barbosa (vulgo Cowboy e Boy) e José Maria Correia da Silva (vulgo Padeiro) encontram-se foragidos.

A partir desta fase a divulgação de suas as fotos visa receber a colaboração da população para a localização dos investigados. Quaisquer informações sobre o paradeiro de Arnaldo Gomes Barbosa (vulgo Comboy e Boy) e José Maria Correia da Silva (vulgo Padeiro) podem ser repassadas à Polícia Civil através do Disque Denúncia 197 ou 3216-8811 ou 3216-8888 ou à Polícia Militar através do telefone 190.

 

 

Entenda o caso

 

Em 03 de março de 2016, por volta das 20h00, no Distrito de Vista Alegre do Abunã, quatro homens armados renderam dois funcionários de uma agência bancária, além da família de um deles a qual foi mantida em cativeiro.

Sob ameaça de morte, os supostos infratores exigiram e obtiveram valores em espécie existentes na agência. Retornando ao cativeiro, os funcionários e família foram deixados com as mãos amarradas e advertidos que só poderiam sair depois de um determinado tempo. Os supostos autores fugiram e ainda teriam levado o veículo de um dos funcionários.

As investigações foram iniciadas com pouquíssimas informações. Diligências eram realizadas com dificuldades de obtenção de indícios de autoria, também por medo das vítimas e testemunhas.

Decorridas algumas semanas, crimes semelhantes foram praticados em Plácido de Castro/AC (18/04/16), e Urupá/RO (19/05/16 e 26/05/16), onde além da mesma natureza, fora utilizado o mesmo modus operandi. Nesses casos alguns envolvidos foram presos em flagrante.

No caso do crime de Plácido de Castro/AC, uma rápida troca de informações entre as Polícias Civis do Acre, Mato Grosso e Rondônia gerou a prisão de envolvidos, recuperação de dinheiro e apreensão de arma, depois que integrantes da suposta organização criminosa tentavam comprar veículos em Cuiabá/MT. A DERFRESEF conseguiu apreender uma arma de fogo e quase R$ 69 mil reais em Vista Alegre do Abunã.

Diligências foram desencadeadas nas localidades em que a organização criminosa havia atuado ou passado, inclusive em Rio Branco/AC e Cuiabá/MT.

Um longo trabalho de arrecadação de provas foi desenvolvido, com cruzamento de informações em conjunto com a Polícia Civil do Acre e Mato Grosso, sendo possível identificar 10 pessoas atuando no grupo que se intercalou no cometimento de quatro crimes dessa natureza.

Ao final do trabalho conjunto foram apreendidos dois revólveres, três pistolas (duas calibre 9 mm e uma .40), duas camionetas e aproximadamente R$ 77 mil reais.