Unidade Integrada de Segurança é entregue aos moradores da zona sul

Visando melhorar o atendimento aos moradores da zona sul, o governo de Rondônia inaugurou, na manhã desta quarta-feira (22), a Unidade de Segurança Pública (Unisp), durante evento realizado às 9h, que contou com a participação de líderes comunitários, presidentes de associações dos bairros da região, além de autoridades em geral.

A Unisp Sul é o segundo modelo integrado, inaugurado pelo governo, na capital do Estado em uma semana. Foi construído na Rua Três e Meio – Bairro Floresta. Vai atender demandas de segurança dos bairros que integram a região e foi projetada nos mesmos moldes da Unisp Centro, inaugurada quarta-feira passada (15).

As Unisps substituem as velhas delegacias. Fazem parte da estratégia de modernização do setor de segurança no Estado, além de facilitar a integração de instituições como: Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e outros órgãos como, Detran, Polinter e Seas.

Confúcio Moura, Governador do Estado de Rondônia

“Estamos entregando o prédio para a população. Entregando para as autoridades policiais. A partir de agora, vocês tomam conta: Polícia Militar; Polícia Civil, Polícia Científica e outros órgãos que vão compor o processo de integração”, disse o governador, durante a cerimônia de inauguração.

Na Unisp sul será colocado o modo resgates e viaturas de combate a incêndio mais pesadas, informou o coronel Rodrigues, comandante geral do Corpo de Bombeiros do Estado de Rondônia. Ele disse também que os bombeiros já estavam funcionando no local. “O que ocorre com a inauguração de hoje é que as demais corporações vêm para cá para o trabalho integrado que é o projeto maior do governador Confúcio Moura”, disse.

Cel. Lioberto Caetano, Secretário de Segurança Pública

“A integração das forças de segurança é uma necessidade e o governo promove por que a população precisa”, disse o secretário de segurança, Lioberto Caetano. Além da Unisp Sul e outras três em Porto Velho, o governo deve entregar outras 12 unidades no interior do Estado, em 2017, com a mesma filosofia de trabalho.

“Precisamos colocar sempre em primeiro lugar, o usuário do serviço público. Essa é a nova dinâmica que a Sesdec executa seguindo rigorosamente o que o governo Confúcio Moura planeja para a população”.

Com o projeto, a atividade operacional em Porto Velho, será executada nas quatro grandes unidades. O governo pretende fechar oito delegacias descentralizadas. Uma Companhia da Polícia Militar e um Plantão de Polícia Judiciária também serão fechados e substituídos pelas Unisps.

Eliseu Muller, Delegado-Geral da Polícia Civil

Sobre a Unisp sul, o Delegado Geral da Polícia Civil, Eliseu Muller, disse que a partir da inauguração, a população já pode se dirigir ao novo o prédio. “Pode ser que num primeiro momento o usurário estranhe, mas quando acostumar com este modelo, todos vão saber que a integração é o melhor para Porto Velho”, disse o Delegado.

No Plano apresentado pelo governo, a segurança passa a ser política de Estado, não somente de governo. A diferença está no trabalho pensado não só para esta administração, mas para gestões futuras. Quem quer que seja o próximo gestor já terá um caminho a trilhar, ressaltou o gerente de planejamento da Sesdec capitão bombeiro, Constantino.

“Até porque, se queremos realmente promover a segurança da sociedade, não há como trabalhar isso em curto prazo”.

Para os próximos oito anos, o atual governo tem um planejamento estratégico que contempla programas estruturantes, dentre os quais, a efetiva integração entre as três forças com cinco eixos estruturantes: Polícia Comunitária, Integração, Inteligência, Tecnologia e Valorização do Profissional de Segurança Pública.

Cel. Ênedy, Comandante da Polícia Militar

Para o coronel Ênedy, comandante geral da Polícia Militar, a unidade vai trazer melhor qualidade na prestação de serviços na segurança pública. Ênedy ressalta que “os profissionais terão melhores condições de trabalho”.

O modelo integrado diminuirá as dificuldades encontradas no combate ao tráfico, distribuição, consumo de Droga e seus efeitos. Faz parte do plano de segurança que trabalha também para reduzir índices de homicídio e violência contra a mulher. O funcionamento das Unisps facilita esse plano, em curto, médio e longo prazo, o que pretende o governador Confúcio Moura, na avaliação do secretário de segurança.

Se antecipar e procurar dar as respostas que a população precisa é o objetivo maior que, além do planejamento com resultados em longo prazo, buscar parcerias com outras secretarias para com isso viabilizar o novo conceito de segurança, legado que o atual governo pretende deixar para as gerações futuras.

Diálogo com os municípios

Na segunda feira (20), o secretário de segurança, Lioberto Caetano, e o de Educação, Valdo Alves, estiveram em Ji-paraná, ocasião em que participaram de duas reuniões que trataram do tema: um dos encontros foi com o prefeito daquela cidade, Jesualdo Pires. O outro reuniu membros do Conselho Regional de Educação. O objetivo: educação e segurança, integradas.

Foi discutido o atendimento emergencial às escolas, policiamento e monitoramento, ações transversais de educação e segurança em diversas áreas de atuação. O engajamento efetivo de secretarias como: Seas, Sedam, Seagri, Sesdec, DER e Detran.  “Não é conflitante os interesses entre as pastas do governo quando o assunto é segurança para a população”, disse Caetano.

O mesmo pensamento tem o secretário da Seduc, Valdo Alves, para quem a integração de todas secretarias estaduais em torno dos problemas de segurança é o primeiro passo para a cooperação que o governo pretende estabelecer com os municípios e os demais poderes para, aos poucos, consolidar um novo conceito de segurança pública que tem no policiamento ostensivo e preventivo, parte integrante, não a principal.

“A ação policial precisa ser o último caso a ser executado. Educação, promoção da cultura local, e assistência social precisam vir antes”, lembrou Caetano.

O gestor da Seduc, Valdo Alves, acredita que precisa haver uma mobilização grande da sociedade e do poder público para melhorar, sob todos os aspectos, as condições de segurança para gerações futuras. “Isso passa pela educação”

Com prefeito Jesualdo Pires, foi tratado sobre medidas emergenciais que estão sendo adotadas, além do trabalho conjunto das duas pastas (Seduc e Sesdec) que visa resultados em longo prazo.

Ações do governo hoje, bem planejadas, terão efeito no futuro. “Precisamos cuidar de nossas crianças hoje para que o trabalho de polícia, amanhã, tenha maior eficácia”, comentou o secretário Valdo Alves.

Fonte: SESDEC

Imagens: ASCOM/PCRO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *