Polícia Civil deflagra operação “Brutus” e prende acusados pelo assassinato do Prefeito de Candeias do Jamari

A Polícia Civil do Estado de Rondônia, por meio da Delegacia de Candeias do Jamari deflagrou na última segunda-feira (08/05), a operação denominada “Brutos”. A ação policial foi realizada com o objetivo de prender os acusados pelo assassinato do Prefeito de Candeias do Jamari, Francisco Vicente de Souza, o “Chico Pernambuco”, ocorrido no dia 18 de março do ano corrente. A Operação coordenada pela Delegada da Polícia Civil, Keity Mota, contou  com a colaboração das Delegacias Especializadas em Furtos e Roubos de Veículos e Homicídios, Departamento de Narcóticos (Denarc) e Departamento de Estratégia e Inteligência (DEI), além da Delegacia de Candeias do Jamari que conduziu as investigações.

Durante a coletiva de imprensa realizada na manhã desta terça-feira (09/05), no gabinete do Delegado-Geral da Polícia Civil, Eliseu Muller, reinteirou a eficiência do trabalho realizado pelos servidores desta instituição. “A Polícia Civil demonstrou mais uma vez que esta preparada para atuar contra qualquer prática criminosa realizada no Estado de Rondônia, apresentando em um curto espaço de tempo os acusados do crime que chocou a comunidade do município vizinho à Capital. Fortalecemos mais uma vez a confiança da sociedade para com a Polícia e diminuímos a sensação de insegurança e impunidade na cidade de Candeias do Jamari”, disse o Delegado.

A Delegada da Polícia Civil responsável pelo caso, Keity Mota, apresentou o detalhamento da operação e explicou o trabalho investigativo realizado pela Polícia. “Foram cerca de 50 dias de investigação até chegarmos aos seis acusados inicialmente no assassinato do Prefeito de Candeias do Jamari. Um desacerto político teria sido a real motivação do homicídio, pois a investigação indica que um grupo de pessoas apoiou financeiramente a campanha  da vítima/prefeito em troca de cargos e demais regalias, como a vítima não cumpriu o combinado, foi executado”, explica a Delegada.

Durante a Operação Policial foram presos William Costa Ferreira, Iasmin Xavier Tejas, Marcos Ventura Brito, Henrique Ribeiro de Oliveira e Diego Nagata Conceição, assim como, foram recolhidos vários materiais que irão auxiliar na conclusão do inquérito policial. Considerado o mandante do crime, Katsumi Yuji Ikenohuchi Lema, ainda não foi encontrado.  De acordo com a Delegada, os acusados William e Diego já confirmaram participação parcial na prática criminosa. Já Henrique e Marcos Ventura Brito, preso no início das investigações, negaram atuação no crime.

Keity Mota, agradeceu todo o empenho da equipe policial de Candeias do Jamari. “Foram dias e noites de dedicação dos servidores da Polícia Civil lotados na delegacia de Candeias do Jamari e demais especializadas para chegarmos a elucidação do fato criminoso, demonstrando uma grande unidade policial. Vale ressaltar também todo o apoio e acompanhamento do Ministério Público neste caso”, comentou Keity Mota.

A Polícia Civil continua o trabalho investigativo sobre o caso que em seguida, seguirá para o Ministério Público Estadual (MPE) que oferecerá denúncia ou não contra os acusados indiciados pela Polícia Judiciária local.

Fonte: ASCOM/PCRO