Polícia Civil interage com população em campanha de combate às drogas

A Polícia Civil do Estado de Rondônia iniciou nesta quarta-feira (23/08), a campanha “Drogas o caminho para a morte”, com o objetivo de conscientizar a população sobre os riscos para quem utiliza entorpecentes. Com a participação da sociedade civil organizada, policiais civis distribuíram material educativo e conversaram com as pessoas sobre os riscos da utilização e comercialização das drogas e a importância de denunciar os crimes neste segmento.

Em Porto Velho, equipes de policiais foram distribuídas para realizar o pitstop educativo, sendo desenvolvido simultaneamente na Avenida Rio Madeira, cruzamento com Avenida Rio de Janeiro, bairro Lagoa; na Avenida Carlos Gomes, cruzamento com a Avenida Brasília, Centro; na Avenida Imigrantes, cruzamento com a Avenida Lauro Sodré, bairro Costa e Silva; na Avenida Amazonas, cruzamento com a Avenida Guaporé, bairro Cuniã; na Avenida Jatuarana, cruzamento com a rua Tancredo Neves, bairro Cohab; na rua José Amador dos Reis, cruzamento com a rua Plácido de Castro, bairro Juscelino Kubitschek; na Avenida Imigrantes, cruzamento com a Avenida Rio Madeira, Setor Industrial e na Avenida José Vieira Caúla, cruzamento com a Avenida Rio Madeira, bairro Flodoaldo Pontes Pinto. A campanha “Drogas o caminho para a morte” foi realizada em todo o Estado de Rondônia e teve duração de cerca de uma hora sendo distribuídos mais de 20 mil panfletos com orientações sobre o assunto.

O Delegado-Geral da Polícia Civil de Rondônia, Eliseu Muller, disse que esta é uma ação do Governo do Estado de Rondônia, da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (SESDEC) e da Polícia Civil que visa  estreitar a relação com à população. “Nós queremos conscientizar as pessoas, o cidadão de que a droga é o fim da vida, a droga é o caminho para a morte, que destrói quem faz o uso e a família, leva transtorno, leva desagregação para os familiares, e isso se irradia para toda a sociedade. Então o Governo do Estado, por meio da SESDEC e a Polícia Civil, trabalhando dentro do conceito de polícia comunitária, está fazendo esta atividade associada aos parceiros como a sociedade civil organizada, e acredita que existindo a conscientização por parte do cidadão nós vamos diminuir os caminhos desta utilização e enfraquecer a comercialização de drogas e dos crimes, pois 90% das ocorrências registradas no país e, em Porto Velho não é diferente, assim como, no Estado de Rondônia, é em decorrência da utilização ou comercialização de entorpecentes”, revela Muller.

Eliseu Muller disse ainda que é importante que as pessoas ajudem a polícia a chegar até os criminosos, porque não existe uma fórmula para se definir um perfil do usuário de drogas ou mesmo do traficante. “A polícia não só investiga, ela trabalha para promover a cidadania das pessoas, isso é uma demonstração do que podemos fazer e temos que fazer tudo aquilo que podemos fazer para garantir a ordem e a paz social. Estamos quebrando barreiras porque ninguém espera que a Polícia Civil venha fazer isso aqui. E é importante lembrar que o cidadão pode usar o telefone 197 para denunciar quaisquer prática criminosa. A pessoa não é identificada e, internamente, houve uma denúncia, é dada prioridade, porque o cidadão que faz isso já é um herói. Pois não é fácil denunciar”, finaliza.

Em breve a Polícia Civil realizará esta mobilização de combate às drogas nas faculdades, escolas públicas/privadas e em outras instituições que desejam participar desta luta.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *