Escrivães da Polícia Civil são homenageados na Acadepol

A Polícia Civil do Estado de Rondônia, em parceria com o Sindicato dos Escrivães de Polícia (SEPRO), realizou nesta terça-feira (06/11), um evento em homenagem ao dia do escrivão de polícia civil (05 de novembro), onde foi oferecido um café da manhã, orientações motivacionais e palestra sobre as novas tecnologias para Polícia Civil, ministrada pelo Delegado Osmar Casa, assim como,  a palestra “Combate e Prevenção a LER”, ministrada pela fisioterapeuta do Departamento de Saúde do Tribunal de Justiça de Rondônia, Nadya Machado Barbosa. A atividade foi realizada no auditório da Academia de Polícia (Acadepol) e contou com a participação da Delegada-Geral da Polícia Civil, Walkyria Manfroi, do representante do (SEPRO), Osvaldo Barros, escrivães e demais convidados.

É importante revelar que a Lei estadual nº 2.979, de 2013, instituiu no calendário oficial do governo do Estado de Rondônia o dia 05 de novembro como sendo o dia do escrivão, assim como, em vários estados do Brasil. Escritos oficiais afirmam que essa data foi escolhida em homenagem ao nascimento de RUI BARBOSA DE OLIVEIRA (Salvador, 5 de novembro de 1849), que foi um polímata brasileiro, tendo se destacado principalmente como jurista, advogado, político, diplomata, escritor, filólogo, jornalista, tradutor e orador.

Escrivães e escrivãs são profissionais de carreira da Polícia Judiciária Civil que atuam assessorando a autoridade policial em autos de prisões em flagrantes e em todas as etapas do inquérito policial, como audiências, expedição de comunicações, formalização de diversos documentos, tais como de autos de apreensões, restituições, fianças, acareações e reconhecimentos de pessoas e coisas, dentre outros previstos na legislação processual penal; administra o cartório criminal e tem sob sua responsabilidade, livros, inquéritos e materiais apreendidos.

A Delegada-Geral da Polícia Civil, Walkyria Manfroi, explica que atualmente os escrivães estão presentes em todas as delegacias de polícia civil do Estado de Rondônia e em praticamente todos os setores desta nobre instituição de segurança pública. “São profissionais importantíssimos para o desenvolvimento institucional que colaboram diretamente com a construção do inquérito policial e demais demandas de responsabilidade da Polícia Civil”, disse a Delegada.

Ao longo dos anos, uma das preocupações  é com a saúde do profissional, pois muitos já foram afetados com a lesão de esforços repetitivos (LER), afirma o presidente do Sindicato dos Escrivães de Polícia, escrivão Osvaldo Barros. Por isso, a entidade da categoria já apresentou à direção da Polícia Civil projeto de combate e prevenção a LER/DORT, sendo acatado pela instituição, que já esta adotando ações nesse sentido como a compra de acessórios para uso diário. A entidade também propôs a realização de convênio com faculdades para que os acadêmicos de fisioterapia façam acompanhamento aos escrivães nos seus próprios locais de trabalho, orientando como prevenir o problema, sendo também acatado pela direção da instituição.

Na oportunidade, o responsável pelo SEPRO, Osvaldo Barros, parabeniza todos os escrivães de polícia. “São incansáveis profissionais que merecem todo o nosso reconhecimento e gratidão”, disse o policial.

 

 

Fonte: ASCOM/PCRO

Imagens: Milton Berbet