Programa Academia Nacional de Polícia, por iniciativa do Ministério da Justiça e Segurança Pública, capacitou, este ano, 32 policiais, entre Delegados das Polícias Civis e oficiais das Polícias Militares dos estados e do Distrito Federal

O estado de Rondônia foi representado pela delegada Janaina Xander Wessel. Na ocasião, ela aproveitou para ressaltar que “foram dois meses intensos, com aulas tanto operacionais quanto teóricas, que exigiram muita dedicação e suor, me deixando preparada para os desafios da atuação policial. A participação no curso trouxe novo ânimo e expertise para atuação policial, mostrando que o bem-estar da sociedade é prioridade para as instituições de segurança pública. Ademais, o aprendizado conjunto com profissionais de todo o Brasil proporcionou a ampliação do conhecimento passado, em razão das diferentes realidades.”

A solenidade de encerramento da primeira etapa do Programa foi realizada na sexta-feira 29/11, de modo que a ação faz parte do acordo de cooperação entre a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e a Polícia Federal.

O secretário Nacional de Segurança Pública, Guilherme Theophilo, afirmou que o maior fruto do curso foi a integração entre as forças policiais: “Quebramos resistências com o Programa Academia Nacional de Polícia e começamos a unir mais a segurança pública. Sem dúvida, o intercâmbio é fundamental e o curso proporcionou essa integração”.

Para o diretor de Ensino e Pesquisa da Senasp, Jorge Pontes, esta turma é apenas o início de muitas outras que serão capacitadas. “A ideia é darmos prosseguimento a esta iniciativa, pois segurança pública é o assunto da maior importância para a sociedade brasileira. E essa é a nossa maior responsabilidade, servir à sociedade”, disse.

O representante da Polícia Federal, diretor de Gestão de Pessoal, Delano Cerqueira Bunn, colocou a instituição à disposição para novas parcerias e projetos com o MJSP.

Para o aluno, Tiago Daniel de Morais – delegado de Polícia Judiciária Civil do estado do Tocantins, o curso foi essencial para sua carreira. “Aprendemos novas formas de ver o trabalho policial e novas formas de desempenhar nosso papel. Capacitados, vamos ajudar a diminuir os índices de criminalidade e aumentar a sensação de segurança pública do nosso país”, disse.

A capitã da Polícia Militar de Sergipe, Fabíola Goes, também participante do curso, ressaltou que a capacitação foi assertiva ao unir expertises e integrar polícias na casa da Polícia Federal. “Com toda certeza vamos voltar transformados para os nossos estados. Essa primeira turma, que foi muito bem selecionada, nos mostrou que estamos todos unidos em um só objetivo, tanto a Polícia Civil e a Militar”, explicou.

A capacitação, que durou cerca de dois meses, teve como referência o programa “FBI National Academy” e foi elaborado em consonância com o panorama atual da segurança pública brasileira, focando na integração entre as corporações e o objetivo de aperfeiçoar competências operacionais dos profissionais das forças de segurança do país.

Além das instruções diárias e palestras de renomados especialistas na área de segurança pública, os alunos realizaram visitas técnicas no Instituto Nacional de Criminalística (INC), no Instituto Médico Legal (IML), na Senasp, no Batalhão de Operações Especiais do Exército Brasileiro, em Goiânia (GO) e em outras instituições.

ASSCOM

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *