JI-PARANÁ: PC ESCLARECE CRIME

Polícia Civil de Ji-Paraná esclarece desaparecimento de jóias e armas de cartório criminal do fórum daquele município e indiciam vigilante que, supostamente, praticou o crime

A 1ª Delegacia de Polícia de Ji-Paraná esclareceu diversos peculatos-furto que vinham acontecendo no Cartório da 1ª Vara Criminal daquele município. Ano passado e este ano desapareceram daquele cartório jóias de ouro e armas de fogo. Diversos procedimentos estavam em curso na tentativa de elucidação dos fatos, pois três inquéritos policiais foram instaurados.

Durante o curso das investigações , um dos vigilantes que faz parte do corpo de segurança do juízo foi surpreendido por dispositivos de segurança entrando no cartório mediante uso de chave falsa. Diante dos fatos, o suspeito, Ronieri N.S., foi submetido a intensa vigilância e monitoramento.

Na tarde deste sábado (26/07) a residência de Ronieri foi submetida a busca, depois de representação realizada ao Juiz por parte da autoridade policial que preside as investigações, Luis Carlos de Almeida Hora. Com o mandado em mãos a equipe cumpriu o mesmo, logrando êxito em encontrar um molho de chaves, onde estava a referida chave falsa, além de encontrarem e apreenderem diversas peças de ouro subtraídas daquele fórum.

A investigação detectou que as peças retornaram de Porto Velho/RO, onde estavam para serem vendidas. Apareceu um comprador em Ji-Paraná e por isso elas retornaram para aquele município, onde deveriam ser negociadas na próxima semana, pelo valor de 7 a 10 mil reais.

As armas subtraídas, no fim do ano passado, foram uma pistola calibre 380 e um revólver, ambos em datas distintas. A pistola foi vendida por R$ 1.800,00 (mil e oitocentos reais) e o revólver por R$ 1.200,00 (mil e duzentos reais). Segundo apurou-se, quem intermediou as vendas das armas foi um outro vigilante, de outra empresa, cujo nome é Orlando, o qual prestará esclarecimentos na 1ª DP.

A investigação prossegue no intuito de recuperar as armas de fogo bem como para detectar se há outros envolvidos, inclusive funcionários do próprio fórum. O vigilante foi interrogado e formalmente indiciado por peculato-furto, permanecendo em liberdade, por ora, em razão de sua colaboração nas investigações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *