OURO PRETO: MP ELOGIA DELEGADOS

Delegados de Polícia são elogiados pelo Ministério Público do Estado de Rondônia

O Procurador Geral de Justiça do Estado de Rondônia, Doutor Heverton Alves de Aguiar, encaminhou na segunda-feira (01/12/2014) ao Secretário de Segurança, Defesa e Cidadania, Antônio Carlos dos Reis, uma moção de elogio a quatro Delegados de Polícia lotados no interior do Estado, os quais, segundo o Procurador, tem tido destacada atuação no combate ao crime organizado, especialmente na comarca de Ouro Preto do Oeste.

Os Delegados agraciados foram os doutores Roberto dos Santos da Silva, Icaro Alex Soares Bezerra, Silvio Hiroshi Yamagushi e Julio Cesar de Souza Ferreira, os quais tiveram ativa participação em duas operações conjuntas com o Ministério Público na comarca de Ouro Preto do Oeste, operação BACO e operação ÉREBO.

Esta foi a primeira vez em que o Ministério Público expediu moção de elogio para Delegados de Polícia Civil em Rondônia, e a iniciativa partiu dos promotores da comarca de Ouro Preto do Oeste, Doutores Alba da Silva Lima e Evandro de Araújo Oliveira, denotando, ao contrário do que alguns imaginam, a união entre os órgãos de fiscalização e investigação do Estado de Rondônia.

Segundo o Secretário de Segurança Pública, Antonio Carlos dos Reis, durante a atual gestão buscou-se estreitar o relacionamento entre a Polícia Civil e o Ministério Público, em várias questões, até mesmo no convênio para acesso a sistemas informatizados, o que tem refletido de forma positiva nas apurações em todo o estado. Quanto ao elogio, o Secretário o endossou, encaminhando para a Direção Geral da Polícia Civil.

O Delegado Geral da Polícia Civil, Pedro Roberto G. Mancebo, também foi enfático em endossar o elogio às autoridades policiais mencionadas, encaminhando ao departamento de pessoal para juntada na ficha funcional dos respectivos delegados, segundo o Pedro Mancebo, “Esses Delegados merecem todos os elogios, pois desenvolvem um trabalho em nível de excelência, sendo referencias no interior do estado”. Afirmou, ainda, que tem buscado constantemente parceria, integração e diálogo constante com o Ministério Público, pois assim, conforme disse, o ganho é para a sociedade.

 

RELEMBRE:


OPERAÇÃO BACO”

Na manhã do dia 26 de fevereiro do corrente ano, a Polícia Civil de Ouro Preto do Oeste/RO deflagrou a operação “Baco” em parceria com o Ministério Público (MP) e apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A operação teve este nome por fazer alusão ao deus romano Baco, que era considerado o deus das festas.

O objetivo da operação era desvendar suposta fraude em licitações que estaria ocorrendo com uma empresa de eventos daquele município, tendo como um dos investigados, o promoter Rodrigo Mota de Jesus, conhecido também como Rodrigo “Guerreiro”.
Foram cumpridos durante a operação quatro mandados de busca e apreensão, sendo três em residências e um numa empresa. Nos locais foram apreendidos vários documentos para comprovação dos supostos crimes em tela.
Os delegados Roberto dos Santos da Silva, Júlio César de Souza Ferreira e Silvio Hiroshi Yamaguchi, comandaram a operação que contou com o apoio do Departamento de Polícia do Interior (DPI) e do Delegado Regional Alexandre Árabe, que disponibilizaram 20 policiais civis para esta ação, além dos escrivães e delegados. Contaram ainda com a participação de cinco policiais da (PRF) e os promotores Jonatas Albuquerque Pires, Evandro Araújo e Alba da Silva do MP.

 

“OPERAÇÃO ÉREBO”

O Ministério Público do Estado de Rondônia e a Polícia Civil de Ouro Preto do Oeste deflagraram na manhã do dia 12 de novembro, a “Operação Érebo” (criador das Trevas na Mitologia Grega), cujo objetivo foi reprimir crimes de peculato (desvio de verbas públicas), fraudes à licitação e outros delitos contra a Administração Pública, supostamente praticados pelo Controlador Interno do município de Vale do Paraíso, Carlos Bezerra Júnior, popularmente conhecido pela alcunha de “Júnior”, o qual é suspeito de ter favorecido empresas em algumas licitações ocorridas no ano de 2014 naquele município.

Carlos Bezerra Júnior foi preso preventivamente, em sua residência, onde foram apreendidos vários documentos e arquivos digitais que serão juntados à investigação criminal. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão na Secretaria Municipal e na Controladoria interna do município do Vale do Paraíso, onde foram apreendidos cópias de processos licitatórios suspeitos, documentos diversos, computadores e mídias que subsidiarão as investigações.
As investigações apontam que Júnior estaria se utilizando do cargo para favorecer licitantes, direcionar licitações e falsificar documentos com o intuito de efetivar pagamentos indevidos em prejuízo do Erário, auferindo, em decorrência destes atos vantagens indevidas.
Foram ainda cumpridos mandados de busca e apreensão na Secretaria Municipal e na Controladoria interna do município do Vale do Paraíso, onde foram apreendidos cópias de processos licitatórios suspeitos, documentos diversos, computadores e mídias que subsidiarão as investigações.
Também foi cumprido mandado de busca e apreensão na residência de José Mario de Lima e no estabelecimento comercial da Sociedade Empresarial na qual este é sócio-gerente, a JM Lima e Construções Ltda, os quais são suspeitos de favorecimento em licitações objeto das investigações.

A operação foi coordenada pelos Promotores de Justiça da comarca de Ouro Preto do Oeste, Alba da Silva Lima e Evandro de Araújo Oliveira e pelos delegados de Polícia Civil, Ícaro Alex Soares Bezerra, Júlio César de Souza Ferreira, Silvio Hiroshi Yamaguchi e Roberto dos Santos e contou, no total com 23 servidores dos dois órgãos envolvidos nas apurações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *