Porto Velho: Polícia Civil prende mais 8 condenados na capital

Entre os dias 17 e 20.05, a Polícia Civil em Porto Velho, através da Polinter, executou o cumprimento de mais seis mandados de prisão. Dia 23.05, cumpriu mais dois.

Foram presos Francinei Ricardo da Rocha, Lucas Oliveira Silva, Brian Moraes Bandeira, Roberto Araújo da Conceição, José Miguel da Silva, Willian da Silva, Antônio Jackson Souza do Nascimento e Neurídes Moreira Bezerra.

Com isso as atividades representam efetiva segurança ao retirar condenados do meio social, como também combate a impunidade pela aplicação da lei.

Francinei teve sua ordem de prisão decretada pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, depois de negar provimento ao recurso e considerar, conforme novo entendimento do STF, o início da execução da pena. O caso refere-se ao inquérito policial (IP) 175/2013, gerando o processo 0000069-89-2014.8.22.0701, em segredo de justiça. Sua condenação foi de 9 anos e quatro meses de reclusão em regime fechado.

Lucas foi recolhido devido o mandado de prisão expedido pela 1ª Vara de Delitos de Tóxicos de Porto Velho. Ele foi condenado, em 1ª e 2ª instância, por tráfico e associação para o tráfico, em regime fechado, não sendo informada a pena que ficará preso. A prisão e condenação se deve o IP 162/2013/2DP e processo 0018637-11.2013.8.22.0501.

Brian foi preso por ter sido condenado à pena de 4 anos de prisão em regime aberto, em virtude de ter sido investigado e depois condenado no processo 1415-12.2013.8.22.0701, cujo processo está sob sigilo.

Roberto, por sua vez, foi investigado no IP 1456/2014, gerando o processo 1206.09.2014.8.22.0701, no qual foi condenado à pena de 5 anos e 6 meses de reclusão, no regime semiaberto, não cabendo recurso. O processos está em segredo de justiça.

José Miguel foi condenado por tráfico e associação para o tráfico à pena de 18 anos e 2 meses, em regime fechado, com decisão proferida em 1ª e 2ª instância. Seu caso foi investigado no IP 054/2012/2ªDRE/DENARC, e processado sob o número 0008777-20.2012.8.22.0501. Por este motivo foi preso e recolhido.

Já Willian teve sua prisão decretada e cumprida no processo 0009400-16.2014.822.0501, por ter sido condenado por lesão corporal seguida de morte, à pena de 5 anos de reclusão em regime inicial fechado, por se tratar de reincidente.

Antônio Jackson foi preso e recolhido por ter sido condenado à 5 anos e 4 meses de reclusão, no regime semiaberto, pela prática de roubo majorado, em decorrência do IP 4315-2016-PP e processo 18674-67.2015.8.22.0501.

Neurídes foi recolhido em virtude de mandado de prisão condenatório. Ele foi investigado no IP 019/2014 por homicídio qualificado, vindo a ser condenado na 2ª Vara do Tribunal do Júri em Porto Velho, no processo 4871-51.2014.8.22.0501, à pena de 16 anos de reclusão em regime fechado.

Marcações: