COMUNICADO – CONSUPOL

Conselho Superior da Polícia Civil do Estado de Rondônia – CONSUPOL

 

COMUNICADO

 

Os representantes do Conselho Superior da Polícia Civil do Estado de Rondônia (CONSUPOL), pela unanimidade de seus membros, informa aos Policiais Civis e a população em geral que tem acompanhado  de perto as alterações do sistema de seguridade social, decorrentes da Proposta de Emenda Constitucional nº 287, que, até o momento, colocam os trabalhadores do segmento da segurança pública no mesmo bojo dos demais, não reconhecendo as especificidades do trabalho de risco desenvolvido pelas polícias Civis.

 

Ressaltamos que, o objetivo da Polícia Civil do Estado de Rondônia, é garantir a segurança de todos, preservando a ordem pública e a incolumidade das pessoas e do patrimônio, por meio da aplicabilidade de suas funções de polícia judiciária e da apuração das infrações penais. Salientamos que temos um corpo de servidores dedicados a proteger à população, seja no trabalho diário nos plantões policiais, seja nas unidades especializadas de polícia judiciária, seja no desempenho de atividade meio, imprescindível para que sua missão constitucional seja consumada.

 

A profissão policial civil é inquestionavelmente perigosa, sabidamente tensa e incontestavelmente difícil e impõe, a todos que exercem esta função, a necessidade de dedicação ímpar, pois somente com o empenho de cada profissional da Polícia Civil do Estado de Rondônia, é que conseguiremos realizar a prestação de atendimento eficiente àqueles que tiveram um bem jurídico penalmente tutelado violado. Contudo, para que a população conte com uma polícia que lhe garanta o direito à segurança pública eficiente, o Estado há de reconhecer as especificidades do trabalho policial.

 

Por tais motivos é que a Polícia Civil do Estado de Rondônia, por meio do CONSUPOL, manifesta-se pela imprescindibilidade de um tratamento com maior atenção às especificidades da atividade de risco do serviço policial, a exigir a isonomia e paridade com os membros das forças armadas. A Direção da Polícia Civil e seu Conselho Superior têm acompanhado minuciosamente a pauta das medidas propostas, estudando, e analisando os atos referentes ao tema, visando assegurar um resultado justo aos trabalhadores policiais civis, e, consequentemente, o bem estar da população e a eficácia de sua missão constitucional.

Porto Velho, 16 de dezembro de 2016.

 

 

 

ELISEU MULLER DE SIQUEIRA

Delegado de Polícia – Presidente do Conselho Superior de Polícia Civil

Delegado-Geral da Polícia Civil

 

ANTÔNIO CARLOS DOS REIS

Delegado de Polícia – Delegado-Geral Adjunto da Polícia Civil

Conselheiro

 

RUBIA SALDANHA DE FREITAS

Delegada de Polícia – Corregedora Geral da Policia Civil

Conselheira

 

MOACIR NASCIMENTO FIGUEIREDO

Delegado de Polícia – Diretor do Departamento de Transporte – DETRANSP

Conselheiro

 

RAIMUNDO MENDES DE SOUZA FILHO

Delegado de Polícia – Diretor do Departamento de Polícia Especializada – DPE

Conselheiro

 

TÚLIO ANDERSON RODRIGUES DA COSTA

Delegado de Polícia – Diretor da Academia de Polícia Civil – ACADEPOL

Conselheiro

 

SAMIR FOUAD ABBOUD

Delegado de Polícia – Diretor do Departamento de Polícia Metropolitana – DEPOM

Conselheiro

 

LIZETT POSSIDÔNIO PILZ

Delegada de Polícia – Diretora do Departamento de Informática e Telecomunicações – DINTEL

Conselheiro

 

HÉLIO TEIXEIRA LOPES FILHO

Delegado de Polícia – Diretor do Departamento de Estratégia e Inteligência – DEI

Conselheiro

 

RONICIR MANFROI

Delegado de Polícia – Diretor do Departamento de Narcóticos – DENARC

Conselheiro

 

EDUARDO VANDERSON BATISTELA BARBOSA

Delegado de Polícia – Delegado Titular da 5ª Delegacia de Polícia

Convocado

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *