Policiais Civis realizam palestra de “Prevenção às Drogas” em escola pública de Extrema

A Polícia Civil do Estado de Rondônia, por meio da Delegacia do Distrito de Extrema, realizou nesta quarta-feira (07/06), palestra de “Prevenção às Drogas” para cerca de 80 alunos de uma escola pública da região. De acordo com o Delegado da Polícia Civil, Marcos Correia, o objetivo desta ação é orientar os alunos sobre os malefícios que o consumo de droga promove ao cidadão e assim, motivar a prevenção deste ato ilícito.

“O tema é sempre pautado em rede local ou nacional e observamos poucas iniciativas de prevenção para o enfrentamento do consumo de drogas em nossa região, neste caso, o objetivo desta equipe Policial é intervir antes que o jovem inicie o interesse por este segmento, expondo os diversos prejuízos que esta modalidade ilegal promove na família e para à sociedade”, explica o Delegado.

O Policial Civil, Ozias Neto, revela que o consumo de drogas avançou muito nos últimos anos em todo o país e tem ameaçado toda à sociedade. “O consumo de droga estimula o tráfico de entorpecente que provoca o furto, o roubo, entre outras práticas criminosas que criam instabilidade social e que refletem diretamente na segurança pública. Diante dos fatos, iniciamos este projeto que visa atuar com a prevenção, com intuito de impedir ou pelo menos reduzir o ato do consumo de entorpecentes e assim, diminuir o índice de criminalidade”, disse Ozias.

O projeto de “Prevenção as Drogas” já atendeu cerca de 150 alunos da rede pública e proporciona a troca de experiência dos profissionais da Segurança Pública com os alunos e professores. Durante as palestras são realizados orientações e explicações sobre como se prevenir e denunciar os possíveis casos de comercialização deste produto ilegal, assim como, os efeitos provocados pelo consumo. Por outro lado, a iniciativa promove ainda estreitamento da relação institucional com a comunidade.

A Polícia Civil do Estado de Rondônia disponibiliza o número 197 para todo cidadão que deseja realizar denúncias sobre quaisquer prática criminosa. Vale ressaltar que a denúncia pode ser realizada de forma anônima e sigilosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *