Polícia Civil recupera mais de 50 produtos de furto e roubo em Vilhena

A Polícia Civil do Estado de Rondônia, por meio dos servidores lotados em Vilhena, realizaram na última sexta-feira (21/07), o cumprimento de mandado de busca em uma residência localizada na Rua 11, no Bairro Bela Vista, no citado município. No local, foram encontrados mais de 50 produtos com procedência duvidosa. Vale ressaltar que a Polícia Civil realizou o monitoramento do local durante quatro dias e, constatou que a residência era utilizada para receptação de produtos adquiridos de forma criminosa.

Durante a revista, os policiais encontraram em um dos quartos da casa, duas munições de calibre .40, sendo uma deflagrada. Sobre as munições, Osny Miguel Derner Neto, de 33 anos, que se apresentou como responsável pela residência, afirmou que o agente Cleverson Coelho Alves, de 32 anos, que reside com ele no local, havia chegado com as referidas munições na noite anterior.

A abordagem policial encontrou ainda bicicletas, aparelhos celulares, tablete, computador, furadeiras, mesa de som, caixa de som, chaves de ignição, óculos, maquinas de cartão, globo de luzes, ferramentas e diversos artigos femininos infantis e adultos.

Diante dos fatos, os dois moradores receberam voz de prisão e foram conduzidos para a Delegacia. Em depoimento, Osny Neto, confessou ter praticado furto a uma bicicletaria localizada no Bairro São José, na madrugada de quinta-feira, (20/07).

De acordo com o Delegado da Polícia Civil, Thiago Laiola, a prisão dos agentes só foi possível, porque além da denúncia de populares, que segundo ele é muito importância para o sucesso das operações que visam a recuperação de produtos furtados ou roubados, Osny Neto, além de roubar um aparelho celular, continuou usando o número da vítima e ainda alugou o respectivo imóvel, fornecendo-o como contato para o locador.

Thiago Laiola, revela ainda que alguns dias após o roubo, a titular da linha realizou uma portabilidade numérica, fazendo com que o locador acabasse ligando para ela e perguntado por Osny Neto, a fim de resolver os tramites da locação do imóvel.

Diante dos fatos, a proprietária do aparelho celular comunicou à polícia que entrou em contato com o locador e acabou chegando ao referido endereço. Ainda segundo a vítima, a audácia de Osny Neto foi além, pois o mesmo teria ligado no número e cobrado satisfações do bloqueio do chip que estava no aparelho.

Fonte: ASCOM/PCRO com informações do site Extra de Rondônia